Compacto ou médio? Segmento do futuro SUV brasileiro da Toyota ainda é uma incógnita

Novidade será fruto do investimento já confirmado da marca para a unidade de Sorocaba (SP)
Projeção de Kleber Silva para um SUV compacto da Toyota

Projeção de Kleber Silva para um SUV compacto da Toyota | Imagem: Kleber Silva

Em setembro deste ano a Toyota formalizou mais um vultoso investimento de R$ 1 bilhão no Brasil, mais especificamente para produzir um “novo veículo”, como a fabricante realçou, em sua unidade de Sorocaba (SP). A planta, inaugurada em 2012, atualmente é a responsável pela fabricação das linhas Etios e Yaris em suas respectivas carrocerias hatch e sedan.

Apesar da Toyota ainda não confirmar, é praticamente certo que o montante destinado à fábrica paulista vai contemplar o desenvolvimento e a produção de um inédito SUV no local.

Traçando um paralelo, o mesmo volume de investimento também foi aplicado pela Toyota em Indaiatuba (SP) para trazer ao Brasil a 12ª geração do Corolla e nacionalizar a plataforma GA-C utilizada pelo sedan. Não seria errado apostar que, para Sorocaba, a Toyota tenha nos planos atualizar a unidade com a arquitetura GA-B, a plataforma mais moderna da marca japonesa para automóveis compactos. O raciocínio faz ainda mais lógica se levarmos em consideração que a mesma plataforma GA-B também está presente na nova geração do Yaris europeu, o que facilitaria a atualização do modelo também por aqui olhando para o médio prazo. Tanto a plataforma GA-B como a GA-C estão integradas ao conceito TNGA, a filosofia de fabricação mais recente da Toyota para seus automóveis. Sofisticadas, as arquiteturas contemplam a eletrificação dos modelos e permitem a oferta de recursos mais avançados de tecnologia e eletrônica embarcada.

Uma dúvida que resta, segundo notícias dos bastidores, seria qual segmentação de mercado a Toyota pretende atingir com seu futuro SUV nacional. Fontes apontam que um modelo compacto não está completamente garantido, uma vez que a empresa também olha com atenção para o sucesso comercial do Jeep Compass e demais SUVs médios. A categoria será expandida em breve com fortes representantes, como o futuro Volkswagen Tarek. A GM também deverá entrar no segmento com um modelo acima do Tracker. Maiores e mais caros, os SUVs médios são bem interessantes do ponto de vista comercial uma vez que eles oferecem margem para lucros maiores às fabricantes.

Hoje em dia a faixa de R$ 100.000, que compreende as versões topo de linha dos SUVs compactos e os catálogos de entrada de modelos médios como o Jeep Compass, responde por boa parte das vendas de SUVs e certamente é nela que a Toyota está de olho.

Em paralelo a tudo isso, a mídia especializada indiana reporta que a Toyota deverá revelar no mês que vem um inédito SUV compacto no país asiático. Chamado de Toyota Rise, ele também terá uma derivação da Daihatsu especialmente voltada para mercados emergentes, a qual levará o nome Rocky, apontam alguns rumores.

O futuro Toyota Rise/Daihatsu Rocky deverá contar com a opção de motor 1.0 tricilíndrico (possivelmente turbo) e opções de tração 4x2 e 4x4. O modelo, adianta a mídia indiana, mira alguns produtos como o Hyundai Venue e deverá ter comprimento na casa de 4 metros, subsegmento dentro dos SUVs que está ganhando cada vez mais força ao redor do mundo.

Para a realidade brasileira, contudo, um SUV na faixa dos 4 metros não se enquadraria no apelo mais versátil que o público local espera encontrar. Modelos de grande sucesso entre os SUVs compactos nacionais, como o Hyundai Creta e o Nissan Kicks, por exemplo, gravitam nos 4,30 m de comprimento, o que lhes confere um porta-malas maior e uma cabine adequada para cinco passageiros.

De qualquer forma, é importante ficamos de olho no que a Toyota prepara para o mercado indiano, uma vez que o inédito SUV da marca por lá pode antecipar muitos detalhes do futuro modelo brasileiro, entre eles o design. Nas projeções que ilustram esta reportagem você confere um exercício de estilo realizado pelo designer Kleber Silva sobre o que podemos esperar para o SUV subcompacto (menos de 4 metros) que a Toyota deverá revelar mês que vem na Índia, tomando como base vários elementos de automóveis recentes da Toyota.

Ainda vamos precisar de um pouco mais de paciência para descobrir qual será o desenlace dessa história envolvendo o SUV brasileiro da Toyota, uma vez que a previsão é que ele chegue às concessionárias até o fim de 2021 ou, no mais tardar, começo de 2022. De qualquer forma, até lá, detalhes mais concretos surgirão e seguiremos noticiando aqui no Autoo.

Projeção de Kleber Silva para um SUV compacto da Toyota
Projeção de Kleber Silva para um SUV compacto da Toyota
Imagem: Kleber Silva

Assine a newsletter semanal do AUTOO!