O maior SUV da BMW, o X7, já foi confirmado para o Brasil e por isso vamos adiantar tudo o que você poderá encontrar no maior membro da família X. A equipe da Autocar avaliou o X7 na configuração xDrive40i, que conta com motor 3.0 de 6 cilindros em linha movido a gasolina. E é este que vamos descrever aqui, que inclui pacote M Sport. Logo de cara começamos depreendendo algo do texto dos colegas: tecnologia é o que não falta nesse utilitário de luxo.

Em primeiro lugar, o X7 não se parece com nada do que já foi produzido pela BMW. A grade frontal é grande e impõe respeito e a frente fica completa com os faróis afilados, dando aquela cara de mau que mete medo nos carros que vão à frente. Atrás, as lanternas são tão esguias quanto os faróis e a dupla saída de escape, nas extremidades do parachoque, deixam o grandalhão ainda mais imponente.

Por dentro o esmero construtivo é tão grande quanto o próprio SUV. A cabine tem bastante cromado, muitos itens de couro e madeira. O habitáculo lembra os sedãs de luxo Série 7 e Mercedes-Benz Classe S, com o primor chegando aos vidros, que têm camada dupla em todas as janelas, para evitar que o ruído externo atrapalhe o motorista. Além disso, o material de isolamento acústico tem camada extra em toda a cabine. Segundo relatos da Autocar, quando começa a chover é quase imperceptível escutar as gotas baterem na carroceria.

Os bancos são grandes e têm couro de alta qualidade, além de suportes para os ombros, para a lombar, e também "abraçam" o motorista e passageiros de forma quase perfeita. Os quatro bancos principais (dois da primeira fileira e dois da segunda) permitem ajustes de diversos tipos, e os da frente podem ser aquecidos/resfriados e dispõem de massagem. Para completar os mimos, há ar-condicionado de cinco zonas. Sim, cinco! Uma para cada ocupante das duas primeiras fileiras, totalizando quatro, e a quinta zona para quem vai no quinto e sexto assentos.

O couro está presente na cabine inteira: bancos, painel e portas, teto e até nas partes mais baixas do habitáculo. Há madeira de alto brilho no console central e até cristal no seletor de marcha. E por falar em marcha, o câmbio presente no modelo é um moderno e rápido de 8 marchas com seletores atrás do volante. O motor 3.0 de 6 cilindros em linha tem que carregar as 2,4 toneladas do SUV com seus 340 cv. Não parece muito, mas o utilitário acelera de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos, desempenho que mostra-se bem adequado ao tamanho do modelo.

As impressões ao dirigir vamos deixar para os especialistas do Autoo, quando o modelo desembarcar em solo brasileiro. Mas há alguma dúvida de que ele surpreenderá até os mais mimados consumidores? O que nossos amigos indianos e ingleses garantem é que ele não apresenta tanto balanço lateral quando outros SUVs tão gigantes quanto ele, mas também não chega ser tão ágil quanto um X3. Aguarde e veremos como ele se sai por aqui. 

 
 
BMW X7 2020
 
BMW X7 2020
BMW X7 2020
BMW X7 2020
 
BMW X7 2020
BMW X7 2020
BMW X7 2020
 
BMW X7 2020
BMW X7 2020
BMW X7 2020
 
BMW X7 2020
BMW X7 2020
BMW X7 2020
 
BMW X7 2020
BMW X7 2020
BMW X7 2019
 
BMW X7 2019
BMW X7 2019
BMW X7 2020
 
BMW X7 2020
BMW X7 2020
BMW X7 2019
 
BMW X7 2019
BMW X7 2019
 
 
Vinicius Montoia

Formado pela PUC-SP em jornalismo, Vinicius já atua no setor automobilístico desde 2013. É criador do canal Narração Esportiva do Youtube, projeto que conta a história dos maiores narradores esportivos do país

Vinicius Montoia | https://www.youtube.com/channel/UC2lKRtZdmSdMRJZ8Pim78Fw