Feito para ser carregado como um smartphone, Citroën começa a vender seu elétrico de entrada

Um quadriciclo compacto, modelo tem apenas 2,41 m de comprimento
Citroën Ami ? 100 ëlectric

Citroën Ami ? 100 ëlectric | Imagem: Divulgação

Como ficou claro nesta semana, a França vai dedicar especial atenção para a eletrificação da frota circulante no país e nada mais natural do que as fabricantes locais investirem cada vez mais em automóveis elétricos, híbridos e híbridos plug-in.

E é com um modelo muito interessante e acessível que a Citroën quer dar o pontapé inicial no processo de cativar os franceses para uma forma de mobilidade mais sensata.

A montadora começa a vender em seu país de origem o Ami, modelo que é tão reduzido nas dimensões que sequer enquadra-se como um carro propriamente dito, estando mais para um “quadriciclo ultracompacto”, como caracteriza a Citroën. Com apenas 2,41 m de comprimento, 1,39 m de largura e 1,52 m de altura, o Citroën Ami consegue transportar dois passageiros e tem como claro propósito ajudar nos deslocamentos urbanos.

Pensado para esse fim, o modelo foi todo projetado para ser fácil e prático de usar na cidade, tanto que suas rodas aro 14” foram especialmente projetadas e colocadas nas extremidades do veículo para facilitar nas balizas, explica a marca francesa. Com diâmetro de giro de excelentes 7,20 m, o Ami deve ser de fato um modelo muito fácil de ser colocado mesmo nas vagas mais apertadas, algo quase sempre comum na Europa.

Com propulsão completamente elétrica, o Citroën Ami tem autonomia para 75 km proporcionada por uma bateria de 5,5 kWh. Prático também na hora de recarregar, o modelo conta com um cabo embutido que pode ser conectado em uma tomada comum de 220V, de uma forma tão simples como em um smartphone, sendo que nesse caso o carregamento da bateria leva 3 horas. Há também a possibilidade de conectar o Ami em um Wallbox ou utilizar pontos de carregamento público.

De acordo com a Citroën, o motor de 6 kW do Ami confere ao modelo uma velocidade máxima de 45 km/h, o que deixa claro seu uso restrito ao ambiente urbano.

Em termos de preço, a Citroën vai oferecer formas de uso mais versáteis ao Ami. Será possível, por exemplo, contratar um plano de aluguel de 48 meses que pede um pagamento inicial de 2.644 euros, cerca de R$ 15.500, e parcelas mensais de 19,99 euros (pouco mais de R$ 117). No sistema de compartilhamento, o Ami também será oferecido com taxas de 0,26 euros por minuto (R$ 1,53) para os assinantes do serviço Free2Move operado pela própria PSA.

Quem quiser efetivamente adquirir um Citroën Ami, o subcompacto terá preço tabelado em 6.000 euros, pouco mais de R$ 35.200, valor que é competitivo mesmo levando em conta as limitações de uso do Ami.

Citroën Ami – 100 ëlectric
Citroën Ami – 100 ëlectric
Imagem: Divulgação