Fiat Siena: conheça a trajetória do sedã

Lançado em 1997, versão três volumes do Palio já teve três atualizações visuais

Fiat Siena 1997 | Imagem: Divulgação

A Fiat já começou as preparações para o lançamento do novo Siena, que acontecerá no próximo dia 23, em Santiago, no Chile. O sedã compacto da marca – o segundo mais vendido no Brasil, atrás apenas do Chevrolet Corsa Sedan – passou por uma série de alterações no visual interno e externo, além das novidades no conjunto mecânico.

Outra jogada da Fiat foi a mudança para o nome Grand Siena. Isso porque as versões mais caras deverão apresentar um nível elevado de acabamento, enquanto o modelo Fire continuará a venda, como ocorreu com o Palio.

Veja mais: Este é o novo Fiat Grand Siena, que chega em março

Com as novidades no Siena - que não passava por mudanças há 3 anos -, a marca italiana terá uma nova estratégia para conseguir consolidar-se no topo do ranking de carros mais vendidos no Brasil. Conforme noticiou o AUTOO, a Fiat retomou a liderança das vendas em fevereiro, passando por cima da Volkswagen.

E, além de ajudar a fabricante, a novidade poderá incomodar adversários de peso, muito mais atuais e modernos do que o atual Siena, como o Chevrolet Cobalt e New Fiesta Sedan. Tudo depende de como a Fiat se comportará frente aos concorrentes com relação aos preços e itens de série.

Linha do tempo

O Siena foi lançado em 1997 como uma versão três volumes do Palio, que havia estreado em 1996. Naquela época, ele era a opção para quem procurava um carro econômico e com um bom espaço para bagagens (o porta-malas comportava 500 litros).

Importado da Argentina, era vendido com dois tipos de motores: um 1.6 de 82 cavalos de potência oferecido na versão de entrada EL, e o 1.6 16V, um motor italiano capaz de desenvolver 106 cv que vinha de série no modelo HL. Um ano após seu lançamento, a Fiat apresentou um modelo com câmbio de 6 marchas, ainda visando o baixo consumo. Mas, a novidade não vingou e logo saiu de linha.

Em 2001, com intervenções do estúdio italiano Giugiaro, a nova frente aplicada no Fiat Palio renovou as linhas do Siena. Os faróis estreitos e as lanternas remodeladas deixaram o sedã mais harmonioso. A partir daí a carreira do modelo deslanchou, principalmente com os novos motores Fire 1.0 de 70 cv e 1.3 de 80 cv.

Esta última linha durou 3 anos, até uma lanterna envolvente e um aspecto mais musculoso tomarem conta do três volumes em 2004. As alterações também foram feitas pelo estúdio de Giorgetto Giugiaro e apresentadas junto à reestilização do Palio Weekend naquele ano. Entre as opções de motorização estavam os mesmos motores Fire da versão passada, além de um 1.8 flex de 110 cv. Em 2005, porém, o propulsor 1.3 foi substituído por um 1.4.

Por fim, a atual versão do Siena chegou às concessionárias em 2009. Enquanto a parte dianteira perdeu um pouco da expressão encontrada no modelo anterior, as lanternas passaram a esbanjar formas mais finas e elegantes. Ele ainda ganhou uma versão Sporting, com motor 1.6 E.torQ em 2010, que logo foi descontinuada.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!