Antes de falar dos modelos em si, é bom elogiarmos a Renault Duster Oroch e a Fiat Toro por inaugurarem um subsegmento no Brasil, no caso as picapes compactas-médias, classificação adotada pelo Autoo para identificar esses veículos. A Duster Oroch chegou um pouco antes ao mercado, em setembro de 2015, enquanto a Fiat Toro foi introduzida um pouco depois, em fevereiro de 2016, o que marcou uma boa disputa entre as duas fabricantes pela primazia do lançamento.

Fato é que a proposta de Oroch e Toro mostrou-se vitoriosa. Ao realizarem a ponte entre as picapes compactas – preservando o conforto ao rodar e o comportamento ao volante típico de um carro de passeio – com a maior capacidade de carga de uma picape média (a Toro diesel, no caso, pode carregar até 1 tonelada na caçamba), as picapes compactas-médias conseguem reunir de uma maneira singular o melhor de dois mundos.

Com a Fiat Toro registrando uma média de mais de 3.600 emplacamentos/mês no começo de 2019 e a Renault Duster Oroch outros 915 emplacamentos/mês também considerando o primeiro bimestre do ano, essas picapes mostram que o segmento deverá se solidificar muito bem ao longo dos próximos anos. Não é por acaso que a Volkswagen já anunciou que entrará nele com a Tarok até o fim de 2020 e a Hyundai também sinaliza, desde 2016, quando mostrou o protótipo Creta STC (Sport Truck Concept), que olha com muita atenção para a categoria.

Propostas

Voltando nossa análise para Fiat Toro e Renault Duster Oroch, quando colocamos as picapes lado a lado começamos a notar suas primeiras diferenças em termos de aplicação.

A Oroch é bem mais curta que a Toro, com a picape da Renault estacionando nos 4,69 m de comprimento, enquanto a Fiat quase encosta nos 5 m de comprimento, totalizando 4,91 m de um para-choque a outro. Se a Duster Oroch é mais fácil de usar na cidade e manobrar em vagas apertadas, a caçamba da Toro é mais generosa graças às dimensões superiores da picape, podendo acomodar 820 litros de bagagem enquanto a Oroch permite colocar 683 litros no compartimento.

De qualquer forma, naqueles momentos em que você precisa transportar objetos de maior volume, como uma bicicleta, por exemplo, é que a versatilidade que as caçambas proporcionam nos ajudam a entender porque essas picapes vendem tanto. Para quem precisa de um carro “coringa”, que atenda tanto ao trabalho como o uso familiar, modelos como a Toro e a Oroch caem como uma luva. Aqueles que levam uma vida mais “ativa”, como o jargão de marketing gosta de caracterizar, também encontram na Toro e na Oroch ótimos modelos para transportar cinco passageiros com conforto e ainda levar vários apetrechos para diferentes modalidades esportivas.

Cabines

Já que tocamos no assunto passageiros, vale a pena falarmos sobre a parte interna de Oroch e Toro. Enquanto a Renault usou a simples, porém eficaz, plataforma B0 de Logan, Sandero e Duster na criação da Oroch, a Toro é construída sobre a mesma arquitetura dos Jeep Renegade e Compass, que é mais sofisticada, uma vez que precisa lidar com o maior torque da opção diesel bem como a capacidade de carga que pode chegar a 1 tonelada.

Basicamente vamos encontrar na Oroch a mesma sensação de espaço que temos dentro de um Duster, enquanto a Toro é um meio termo entre o Renegade e o Compass, mas podemos dizer que ninguém passa aperto dentro dos dois modelos. Os bancos também são bem posicionados e essas picapes mostram como os projetos de veículos comerciais evoluíram ao longo dos anos. Toro e Oroch em nada lembram as primeiras picapes médias cabine dupla, em que os passageiros do banco traseiro encontravam assentos nada confortáveis e muitas vezes com o encosto reto demais.

Um projeto inovador como a Oroch merecia uma tratamento mais arrojado para o painel e o console central. Ao compartilhar sua origem com o Duster, a Oroch bem que se esforça para parecer mais nobre, adotando até alguns elementos em plástico preto brilhante no painel, porém a ergonomia longe da ideal e o aspecto de simplicidade herdados do SUV são difíceis de ignorar. Sob esse aspecto, a Fiat soube criar uma picape bem melhor resolvida. Ao dividir sua plataforma com modelos em que o baixo custo não era premissa de seus projetos, como é o caso do Renegade e do Compass, a parte interna da Toro encanta mais. A única crítica vai para a central multimídia oferecida em algumas versões da Toro, que usa uma tela pequena demais.

 
 
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
 
Renault Oroch 2017
Renault Oroch 2017
Fiat Toro 2019
 
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
 
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
 
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
 
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
 
Fiat Toro 2019
Fiat Toro 2019
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
Fiat%20Toro%20ou%20Renault%20Oroch
 
 

Ao volante

Um ponto muito louvável tanto na Oroch como na Toro vai para o conjunto de suspensão desses modelos. As duas picapes contam com as quatro rodas independentes, o que traz ganhos substanciais para o conforto e o comportamento dinâmico. Se você sai de uma picape compacta para uma Toro ou uma Oroch, vai notar um comportamento bem semelhante, com a diferença na “tocada” apenas pelo tamanho maior dos modelos. Em relação às picapes médias, o rodar da dupla de Renault e Fiat é bem mais suave e confortável. O eixo rígido das picapes médias, por mais que incorpore robustez a esses modelos, sacrifica a suavidade ao rodar em especial quando elas trafegam com suas caçambas vazias.

De uma maneira geral, é claro que, respeitando seus tamanhos, Toro e Oroch contam com uma condução bem neutra e equilibrada, ambas entregando um bom acerto e refinamento dinâmico. Não espere, obviamente, um comportamento esportivo desses dois modelos, mas dentro do que elas foram concebidas para entregar ao volante a dupla se sai muito bem.

Conjuntos mecânicos

Hoje em dia, é fato que a Fiat Toro conta com uma gama de conjuntos mecânicos bem mais interessante do que a Renault oferece para a Oroch, algo que a marca francesa poderá aprimorar no futuro com a nacionalização do motor 1.3 turbo.

Na gama Toro, temos à disposição três opções de motores, começando pelo 1.8 16V, o 2.4 16V e o 2.0 turbodiesel, este último, sem sombra de dúvida, o mais indicado para a picape ao conciliar não só o melhor desempenho com menor consumo, bem como oferecer o câmbio automático de 9 marchas trabalhando com o sistema de tração integral.

No caso da Renault Duster Oroch, para quem deseja a picape com câmbio automático, a única opção reside no motor 2.0 16V associado a uma caixa já defasada com somente 4 marchas. Com isso, o consumo da Duster Oroch 2.0 automática não é dos melhores, bem como todo o desempenho que o motor poderia entregar acaba sendo limitado pelo câmbio. Basta olharmos as médias de consumo oficial, onde a Oroch 2.0 automática não vai além de 8,6 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada considerando o uso de gasolina. Apenas como comparação, a Fiat Toro 2.4, que oferece mais potência e torque e ainda é mais pesada, consegue alcançar 8,7 e 10,8 km/l, respectivamente, com o mesmo combustível.

Na medida em que avançarmos para a próxima década, a Fiat também deverá promover uma boa re-estruturação em sua gama de motores com a chegada dos propulsores 1.0 e 1.3, ambos com turbo e injeção direta, o que deverá dar vida nova às versões de entrada da Toro. A opção mais acessível da picape da Fiat também carece de um conjunto mais animador, porém ao menos o motor 1.8 16V trabalha com uma transmissão de 6 marchas e entrega números de consumo ligeiramente melhores que a configuração 2.4 (9,5 e 11,2 km/l, respectivamente).

Claro que ele cobra um custo elevado, atualmente de pelo menos R$ 136.490 na versão Freedom, mas no que encontramos hoje em dia nas picapes compactas-médias, o conjunto formado pelo motor 2.0 turbodiesel e câmbio automático de 9 marchas com tração integral é, de longe, o mais interessante para esses modelos. Vamos ver como ficará a situação quando os novos propulsores flex sobrealimentados chegarem à categoria.

Conclusão

De uma maneira geral, podemos apontar hoje a Fiat Toro como a escolha mais interessante para quem deseja optar entre as duas picapes compactas-médias do mercado.

A Toro conta com um habitáculo melhor resolvido, é maior, porém oferece uma caçamba mais generosa (o que pode algo primordial para quem considera a compra de uma picape) e ainda, pelo menos hoje, oferece a gama de conjuntos mecânicos mais variada e interessante.

A Renault Duster Oroch pode atrair quem não precisa de um utilitário maior como a Toro, porém sua versão automática deixa muito a desejar no que diz respeito à eficiência energética. Uma alternativa, talvez, seria optar pelas versões manuais (de 5 marchas com motorização 1.6 16V ou 6 velocidades com o motor 2.0 16V), porém sabemos que hoje o público deseja mesmo o conforto da transmissão automática.

A bordo da Fiat Toro, se possível na configuração diesel, você estará em uma excelente opção!

 

Ficha técnica

Renault Oroch 2019 Dynamique 2.0 16V flex automático 4p
Preço R$ 80.140 (03/2019)
Categoria picape compacta-média
Vendas em 2017 11.048 unidades
Motor 4 cilindros, 1998 cm³
Potência 143 cv a 5750 rpm (gasolina)
Torque 20,2 kgfm a 4000 rpm
Dimensões Comprimento 4,7 m, largura 1,821 m, altura 1,695 m, entreeixos 2,829 m
Peso em ordem de marcha 1375 kg
Tanque de combustível 50 litros
Caçamba 683 litros
Veja ficha completa

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/