Por que algumas picapes médias alemãs não ''vingaram''?

Ao contrário dos japoneses e norte-americanos, alemães não conseguiram posição de destaque no segmento
Mercedes-Benz Classe X 2018

Mercedes-Benz Classe X 2018 | Imagem: Divulgação

Quando olhamos para o segmento de picapes médias, ao que tudo indica o território é mesmo de norte-americanos e japoneses.

Uma rápida olhada no ranking de vendas do segmento nos permite constatar esse fato.

A Toyota Hilux nada de braçada na categoria, somando 35.572 emplacamentos de janeiro a setembro deste ano, seguida pela Chevrolet S10 (25.959) e a Ford Ranger (15.160) fechando o pódio do segmento.

A Volkswagen Amarok, por sua vez, ocupa apenas uma discreta 6ª posição na categoria, alcançando 5.563 emplacamentos no período. 

Ainda entre as marcas alemãs, vale a pena lembrarmos a abrupta decisão da Mercedes-Benz de cancelar o projeto da Classe X com apenas três anos de mercado da picape média. 

Voltando à Amarok, a própria Volkswagen reconheceu que dificilmente investiria em uma segunda geração da Amarok não fosse sua parceria estratégica com a Ford. 

Mas o que pode explicar essa dificuldade dos alemãs em entrar na categoria? Confira nosso vídeo-análise abaixo com algumas explicações: