A Ferrari Testa Rossa já é, disparado, o esportivo mais cobiçado entre os antigomobilistas. Em maio de 2009, um modelo de 1957 foi leiloado por US$ 12,4 milhões por meio da RM Auctions, uma das casas de leilão de automóveis mais tradicionais do mundo. Agora, uma 250 também de 1957 bateu o recorde: US$ 16,4 milhões (cerca de R$ 26,3 milhões), agora pelas mãos da Gooding, em Pebble Beach, na Califórnia. Trata-se, a partir de agora, do carro mais caro do mundo a ser vendido (publicamente, ao menos).

Com motor 3.0 V12 de 300 cv e velocidade máxima de 270 km/h, esta Ferrari 250 Testa Rossa correu lendárias provas, como Nurburgring, Sebring, Targa Florio e Le Mans. Na edição de 1958 desta última, aliás, o esportivo sofreu um acidente que o deixou seriamente destruído. A recuperação, pelo que se nota, valeu a pena.

Rodrigo Mora

|