Unidades pré-série da Renault Alaskan já são produzidas na Argentina; chegada ao Brasil ainda é dúvida

Modelo, desenvolvido em conjunto com a Nissan Frontier atual, também será produzido em Córdoba
Renault Alaskan 2017

Renault Alaskan 2017 | Imagem: Divulgação

O que poderia ser um projeto referência em termos de colaboração econômica e ganhos em escala acabou se tornando uma novela. Nascidas em conjunto, a nova geração da Nissan Frontier, a Renault Alaskan e a Mercedes-Benz Classe X tiveram caminhos bem diferentes do que o originalmente planejado pelas marcas.

Enquanto a unidade da Nissan em Córdoba (Argentina) seria a responsável por produzir os três modelos na região, a Mercedes-Benz acabou desistindo de uma Classe X local por conta de mudanças nas negociações de forma unilateral por parte da Nissan, apontaram alguns rumores, bem como uma aceitação comercial menor do que a projetada para a Classe X nos mercados em que já havia sido lançada.

A Renault, por sua vez, exibiu a Alaskan de forma bastante discreta no Salão de São Paulo há dois anos, mas decidiu “congelar” a iniciativa de produzir a picape na Argentina alegando que a volatilidade na situação cambial e na economia do país vizinho não criavam as condições adequadas para a nacionalização do modelo.

Mesmo em um cenário ainda adverso e tendo que lidar com todas as consequências da pandemia do novo coronavírus, a Renault pegou a todos de surpresa quando seu braço argentino confirmou que a Alaskan, enfim, passará a ser produzida ao lado da Frontier. Algumas unidades pré-série, inclusive, já estão saindo da unidade fabril localizada em Córdoba.

Renault Alaskan 2017
Renault Alaskan
Imagem: Divulgação

Consultada pelo Autoo, a subsidiária brasileira da Renault adiantou que o segmento de picapes médias no qual a Alaskan está inserido é “importante e competitivo”, porém a marca, de forma oficial, não confirma a importação da picape ao Brasil e sequer estabelece uma previsão de lançamento do modelo para o nosso país.

No campo dos rumores, por sua vez, especula-se que a Alaskan deverá ser vendida no Brasil a partir de 2021. Por se tratar do maior mercado da região, é pouco provável que Renault iria iniciar a montagem da picape em Córdoba sem ter nos planos a oferta do modelo no Brasil. Resta saber como ficará o posicionamento de mercado da Alaskan em relação à Nissan Frontier, picapes que são praticamente gêmeas idênticas.

Na Argentina, a Alaskan será montada apenas em sua configuração cabine dupla, com a mesma oferta de motores da Frontier (2.3 diesel em variantes de um ou dois turbocompressores). Haverá opção de câmbio manual 6 marchas ou automático de 7 velocidades, que podem ser acoplados ao sistema de tração traseira ou 4x4 com reduzida.

Unidade pré-série da Renault Alaskan montada na Argentina
Unidade pré-série da Renault Alaskan montada na Argentina
Imagem: Argentina Autoblog/Reprodução internet

A Nissan Frontier é vendida hoje no Brasil em quatro versões, começando pela mais acessível S manual 4x4 (R$ 151.890) até a topo de linha LE automática 4x4 (R$ 212.990).

Como a Renault hoje enfatiza as versões de uso comercial em sua única picape à venda no Brasil, no caso a Duster Oroch e citando como exemplo a opção Express 1.6 (R$ 69.590), talvez a marca replique a mesma estratégia com a Alaskan, evitando assim sobreposição com o portfólio da Nissan.

Vamos acompanhar o desenrolar dessa situação e traremos todos os detalhes aqui no Autoo!

Renault Alaskan 2017
Renault Alaskan ao lado da Duster Oroch, atualmente a única picape da Renault no Brasil
Imagem: Divulgação
Assine a newsletter semanal do AUTOO!