VW Jetta estreia facelift dentro de dois anos; evolução mecânica deverá ser destaque

Sedan médio atualmente produzido no México deverá compartilhar melhorias técnicas com novidade da marca
Projeção de Kleber Silva para o facelift da 7ª geração do VW Jetta

Projeção de Kleber Silva para o facelift da 7ª geração do VW Jetta | Imagem: Kleber Silva

Atualmente em quarto lugar no ranking de vendas do segmento, posicionado logo atrás do trio Cruze, Civic e Corolla, o Volkswagen Jetta se destaca entre os hatches médios sobretudo por sua versão de alta performance GLI. Trazendo o poderoso 2.0 turbo com injeção direta sob o capô, o Jetta GLI é um verdadeiro esportivo e segue sem um rival direto na categoria até o momento.

Revelada globalmente em 2018, a sétima e presente geração do Jetta deverá passar por um facelift de meio-ciclo dentro de dois anos e algumas boas novidades, sobretudo na parte mecânica, deverão estrear no sedan.

A primeira delas fica por conta da evolução do motor presente no sedan. Com a confirmação dos conjuntos mecânicos que serão oferecidos pelo VW Taos na América do Norte, é praticamente certo que o motor 1.5 TSI aplicado no SUV deverá ser compartilhado também pelo sedan médio.

Segundo a própria Volkswagen explicou ao revelar os detalhes iniciais do Taos nos EUA, o novo 1.5 TSI nada mais é do que uma evolução do 1.4 TSI. Além do maior deslocamento, o propulsor da família EA211 receberá um sistema de injeção direta mais sofisticado e melhorias técnicas buscando realçar a eficiência.

Apesar do torque permanecer na casa de 25 kgfm, a potência deverá saltar em torno de 10 cv, atingindo 160 cv, e o consumo e as emissões deverão ser menores no motor atualizado.

No Taos, o novo 1.5 turbo será associado com uma transmissão automática de 8 marchas nas versões com tração dianteira ou com um câmbio de dupla embreagem e 7 velocidades nas opções com as quatro rodas motrizes.

Apesar do atual Jetta 1.4 TSI destinado ao mercado brasileiro receber uma transmissão automática de 6 marchas, o câmbio de 8 velocidades está presente no Jetta destinado aos EUA e assim deverá permanecer após a atualização do modelo. Quem sabe a Volkswagen possa aproveitar o facelift do Jetta para finalmente introduzir o câmbio com 8 marchas também no Brasil.

Tendo como apelo o comportamento dinâmico, o Jetta 1.4 TSI vendido no Brasil atualmente é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em competentes 8,9 segundos e atingir 210 km/h de velocidade máxima, registrando parciais de até 10,9 km/l na cidade e 14 km/l na estrada com gasolina. Com o motor 1.5 sobrealimentado e o câmbio de 8 marchas, podemos esperar números ainda mais satisfatórios.

Como é de praxe em um facelift, sobretudo na gama Volkswagen, podemos esperar por retoques estéticos pontuais no Jetta atualizado. Talvez, na parte interna, o sedan ganhe reforços na conectividade com uma central multimídia com mais recursos e tela maior, movimentação natural e que ocorre atualmente em um número cada vez maior de segmentos.

De qualquer forma, é muito provável que o facelift para o sedan médio da VW seja lançado em 2022 inaugurando a linha 2023 do Jetta. Vamos acompanhar de perto todas as novidades!

Projeção de Kleber Silva para o facelift da 7ª geração do VW Jetta
Projeção de Kleber Silva para o facelift da 7ª geração do VW Jetta
Imagem: Kleber Silva
Assine a newsletter semanal do AUTOO!