No mundo dos SUVs compactos, o Ford EcoSport é um modelo que deve ser respeitado. Há mais de 15 anos, quando ninguém ainda imaginava a força que esse segmento teria, a Ford bancou o desenvolvimento do modelo e a receita mostrou-se um sucesso. Desde o lançamento o EcoSport conquistou excelentes números de venda e fez várias fabricantes entrarem de cabeça em uma categoria que avança cada vez mais no mercado.

Enquanto antes o EcoSport reinava sozinho no segmento, hoje em dia muitas fabricantes pegaram a fórmula do modelo, aperfeiçoaram-na e a categoria tornou-se repleta de ótimos representantes, o que, naturalmente, fez reduzir a participação do EcoSport no segmento.

Para tentar voltar às primeiras posições no ranking de vendas da categoria a qual criou, o Ford EcoSport deverá estrear entre o fim de 2020 e o começo de 2021 a nova geração do modelo.

Uma unidade de testes pesadamente camuflada foi flagrada nos arredores de centros de desenvolvimento da Ford nos EUA. Apesar dos disfarces, foi possível notar uma nítida característica da evolução do modelo: o próximo EcoSport adotará formas bem mais ovaladas e vai abraçar um caráter muito mais sofisticado, remetendo a um crossover ao invés de um “jipinho” como ocorre desde a primeira geração.

Baseado nesses flagras, o designer Kleber Silva já trabalhou em duas projeções que refletem fielmente o que podemos esperar do novo EcoSport dentro de dois anos. Clique na foto principal e confira a galeria de imagens. 

Com isso, o EcoSport deverá abandonar de vez o estepe na tampa traseira, uma ideia que a Ford aqui no Brasil já está incutindo na cabeça dos brasileiros com a introdução da versão Titanium 1.5 com a tampa do porta-malas seguindo o padrão do EcoSport europeu.

Fato é que, assim como ocorre com o EcoSport atual, a próxima geração vai manter o caráter global e precisa se tornar mais refinada para encarar rivais como o Nissan Juke, Mazda CX-3, entre outros, em países da Europa e também nos EUA.

Assim como ocorre desde o projeto original, o futuro EcoSport em sua próxima geração vai utilizar a mesma arquitetura do novo Fiesta, o que trará ganhos não só em rigidez torcional, no comportamento dinâmico e na redução do nível de ruído, como também vai permitira ao novo EcoSport aprimorar o nível de equipamentos de segurança e conforto, oferecendo recursos mais avançados de eletrônica embarcada.

Por fim, também podemos esperar um ganho nas dimensões do EcoSport, o que resultará em uma cabine mais espaçosa e versátil aos ocupantes, algo necessário para que ele se equipare a modelos como o Honda HR-V, por exemplo, um dos concorrentes do EcoSport de elevada aceitação no Brasil.

Mecanicamente o novo EcoSport deverá contar sob o capô com opções de motores da gama EcoBoost, todos dotados de turbo e injeção direta e que entregam elevada eficiência.
 

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/