Novos motores diesel e até um conjunto híbrido com 70 kgfm de torque: o que já sabemos sobre a nova Ranger 2022

Site australiano antecipa alguns detalhes sobre a próxima geração da picape
Acima detalhe da Ford Ranger 2019 comercializada nos EUA

Acima detalhe da Ford Ranger 2019 comercializada nos EUA | Imagem: Divulgação

O site australiano CarExpert traz nesta semana um verdadeiro dossiê sobre vários detalhes esperados para a próxima geração da Ford Ranger. Apesar da marca norte-americana não produzir mais nenhum automóvel no país, ela optou por manter seu centro de desenvolvimento de picapes no local devido ao gosto dos australianos por veículos desse tipo. A previsão (lembre-se que a pandemia atual certamente vai mexer com todos os planos das montadoras) é que a Ranger completamente renovada seja apresentada no fim de 2021, inaugurando a linha 2022 da picape.

Além das esperadas melhorias estéticas e de acabamento, a próxima geração da Ranger deverá surpreender em especial no aspecto técnico e mecânico, seguindo pelo inexorável caminho da eletrificação de seu powertrain. Já sabemos há um bom tempo que a próxima geração da Toyota Hilux também vai adotar a mesma estratégia.

No caso da Ranger 2022, estamos falando de um inédito conjunto propulsor híbrido plug-in, que vai unir o 2.3 turbodiesel a um motor elétrico para entregar 367 cv de potência e nada menos do que 69,3 kgfm (680 Nm) de torque, relatam os colegas do CarExpert. Ainda segundo os dados obtidos pelos australianos, a futura Ranger híbrida deverá alcançar um consumo médio na casa de 33 km/l, valor excepcional para um modelo com o porte de uma Ford Ranger.

Talvez a Ford possa adotar um layout diferenciado na Ranger híbrida, posicionando o motor elétrico no eixo traseiro, por exemplo, o que garantiria um sistema de tração integral sem ter a necessidade de elementos grandes e pesados como o cardã para levar a força do motor às rodas traseiras. Ao longo dos próximos meses talvez mais detalhes sobre a Ranger híbrida podem emergir e clarificar qual será o caminho escolhido pela Ford. Como é esperado, essa configuração híbrida deverá ser a topo de linha para a nova Ranger 2022.

No outro extremo da gama, ou seja, nas versões de entrada e sem eletrificação, a Ranger 2022 contará com um leque de motores todo novo, segundo já adiantamos aqui no Autoo, abandonando os propulsores atuais.

Em seus catálogos de base a Ranger 2022 deverá ser equipada com o propulsor 2.0 biturbo diesel com 213 cv e 50,9 kgfm (500 Nm) de torque. Movimentando as versões intermediárias, a nova Ranger deverá ser equipada com o 3.0 turbodiesel de 6 cilindros que foi apresentado em 2018 e figura na Ford F-150 norte-americana. Com 252 cv e 61 kgfm de torque (600 Nm), o propulsor V6 diesel será uma alternativa para quem busca melhor performance. A previsão é que ele proporcione aceleração de 0 a 100 km/h para a nova Ranger na casa de 7 segundos.

Todos os motores, incluindo o conjunto propulsor híbrido plug-in, vão atuar em conjunto com a transmissão automática de 10 marchas.

Variantes consagradas como a Ranger Raptor devem seguir no portfólio, neste caso com uma variante do V6 turbodiesel para oferecer ainda mais potência e desempenho.

Por dentro, a Ranger 2022 deverá trazer recursos como a quarta geração da central multimídia da marca (Sync 4) com tela de 12,8”. O painel de instrumentos também deverá tornar-se apenas digital. Muito provavelmente a oferta de assistentes de condução se tornará ainda mais completa. Hoje a picape comercializada no Brasil oferece na versão topo de linha Limited recursos como piloto automático adaptativo, farol alto automático, entre outros itens.

Vamos ficar ligados em todas as novidades que surgirem sobre a nova Ranger 2022 e publicaremos todos os detalhes aqui no Autoo. Acompanhe!

Acima detalhe da Ford Ranger 2019 comercializada nos EUA

Acima detalhe da Ford Ranger 2019 comercializada nos EUA

Assine a newsletter semanal do AUTOO!