Projetos 526 e ''Low-D'': saiba no que a Jeep está trabalhando

Marca prepara mais modelos para atuar em todos os segmentos de SUVs
No médio prazo, a Jeep vai atuar em praticamente todos os segmentos de SUVs

No médio prazo, a Jeep vai atuar em praticamente todos os segmentos de SUVs | Imagem: Divulgação

Uma das principais marcas dentro do conglomerado Fiat Chrysler, a Jeep é beneficiada não só por atuar na categoria mais procurada do momento, mas, em especial, pela fama mundial que obteve graças ao seu legado histórico.

Por esses motivos, a FCA sabe da joia que tem nas mãos e vai investir cada vez mais para expandir o portfólio global da empresa, com destaque merecido para o Brasil, onde Renegade e Compass são sucessos incontestes.

Recentemente, algumas publicações indianas anteciparam alguns detalhes sobre projetos relevantes nos quais os times de engenharia e design da marca norte-americana estão debruçados, SUVs inéditos que deverão ser conhecidos logo no começo da próxima década.

Uma novidade que promete ser interessante é o projeto 526, como está sendo chamado na Índia, que será um modelo de entrada na gama Jeep. A ideia é que seu comprimento não vá além dos 4 metros, o que confere a ele um espaço com tranquilidade dentro da gama atual da marca uma vez que o Renegade conta com 4,23 m de comprimento e 2,57 m de entre-eixos.

Segundo rumores, esse futuro Jeep de entrada poderá compartilhar a plataforma com o atual Fiat Panda 4x4, porém sem deixar de entregar as características fundamentais da marca Jeep. “Ele será realmente um Jeep e não apenas alguma coisa com o logotipo da marca na tampa traseira. Ele terá aptidão para o off-road, um verdadeiro modelo Trail Rated”, já havia declarado Mike Manley, à época responsável pela marca Jeep e hoje CEO da FCA, para a edição indiana da revista Autocar. Vale a pena que a designação Trail Rated citada por Manley é usada nas versões legitimamente para produzidas para o off-road, como ocorre hoje com o Renegade e o Compass Trailhawk fabricados no Brasil.

Ainda é cedo para cogitarmos uma eventual nacionalização do futuro Jeep abaixo do Renegade, mas, por se tratar de um modelo mais acessível, logicamente ele seria bem apropriado para o mercado do Brasil e região. O segmento de SUVs subcompactos, como podemos chamar os modelos com carroceria menor do que 4 metros, é uma forte tendência para o curto prazo. Uma evolução dos hatches aventureiros, como o Hyundai HB20X, por exemplo, hoje em dia aqui no Brasil figuram como bons exemplos de SUVs subcompactos o CAOA Chery Tiggo 2 e o JAC T40. A Volkswagen, no início de 2020, também entrará na categoria com um novo modelo que compartilha o projeto com Polo e Virtus e terá porte menor em relação ao recém-lançado T-Cross.

Algo mais concreto para o futuro da linha Jeep – esse sim um projeto que interessa ao mercado brasileiro – é o futuro SUV médio com 7 lugares que a marca já está desenvolvendo.

Também na Índia, esse futuro Jeep 7 lugares é tratado pelo codinome “Low-D”. Conforme apurado pelo Autoo, o modelo será o quarto produto a entrar na linha de montagem de Goiana (PE), compartilhando a fábrica com Renegade e Compass além da Fiat Toro.

O modelo terá estrutura monobloco como os “primos”, assim como vai oferecer versões com tração integral seguindo a vocação da Jeep. Esse modelo, ao contrário do que alguns veículos noticiaram, pode compartilhar alguns elementos hoje presentes no Compass, mas trata-se de um carro com identidade própria e em nada vinculado ao SUV médio da marca.

A tendência é que o futuro Jeep 7 lugares nacional chegue ao mercado dentro de dois a três anos.

Com a novidade, a Jeep deverá ter um produto muito competitivo em mãos, em especial se olharmos para a excelente aceitação que o Volkswagen Tiguan Allspace, que conta com duas versões 7 lugares, está registrando no Brasil. Desde abril deste ano, o modelo da VW alcançou um volume de vendas mensal de mais de mil unidades.

 

Acima a fachada da fábrica da FCA em Goiana (PE), de onde sairão boas novidades para o mercado brasileiro
Acima a fachada da fábrica da FCA em Goiana (PE), onde o futuro Jeep 7 lugares será produzido
Imagem: Divulgação

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!