VW retoma projeto do novo Gol: qual será o futuro do modelo?

Principal executivo da marca no Brasil anuncia investimentos para fábrica hoje responsável pela produção do hatch e do Voyage
Volkswagen Gol 2019

Volkswagen Gol 2019 | Imagem: Divulgação

Apesar de ainda não entrar em detalhes sobre o valor e direcionamento exato do aporte, o principal executivo da Volkswagen para o Brasil e região, o argentino Pablo Di Si, confirmou em entrevista recente à Reuters que a fabricante vai retomar seus investimentos no Brasil agora direcionando capital para a fábrica de Taubaté (SP). No local, são produzidos o Gol e o Voyage, modelos de elevada representatividade em nosso mercado. Com a decisão, fica claro que a Volkswagen vai retomar os planos para o sucessor do tradicional hatch brasileiro.

Segundo Pablo Di Si, a fábrica no interior paulista inclusive encontra-se com a produção suspensa para que o local passe a produzir automóveis também sobre a plataforma MQB, atualmente uma das mais avançadas arquiteturas da marca alemã. Extremamente versátil, ela pode acomodar desde projetos de veículos compactos a grandes e também contempla variações simplificadas ou mais sofisticadas, dependendo do projeto e do mercado, permitindo adequar o custo final do carro à realidade do país onde ele será vendido. 

Com a chegada da plataforma MQB à unidade produtiva de Taubaté, a previsão é que a Volkswagen passe a produzir por lá o Polo em um novo catálogo de entrada, ao que tudo indica resgatando o nome Track já utilizado em outros produtos da marca. Em São Bernardo do Campo (SP), local que já produz o Polo e o Virtus, a VW deverá centrar a fabricação do hatch atualizado recentemente na Europa. Além de discretas melhorias de design, o novo Polo recebeu mais equipamentos de tecnologia e deverá atuar em um patamar de preço superior dentro da categoria, abrindo espaço na gama para o catálogo mais acessível.

Mas quais podem ser os caminhos que o Gol vai adotar em sua renovação completa?

Em sua entrevista à Reuters, quando questionado sobre as perspectivas do segmento de entrada e o enfoque cada vez maior das marcas para modelos de maior porte e mais lucrativos, Pablo Di Si disse acreditar que “o segmento de entrada não irá desaparecer, mas ele está se tornando drasticamente cada vez menor”. Ainda na avaliação do executivo, essa tendência só vai se acelerar na medida em que o próprio público busca por modelos mais completos.

Desde 2017 já sabemos que o sucessor do Gol é tratado internamente como o projeto A00 e que, em paralelo a ele, a Volkswagen pode criar um crossover compacto derivado (A0 CUV).

Se olharmos para as concorrentes, era fortemente apontado nos bastidores que a Ford transformaria a próxima geração do Ka em um crossover compacto, talvez algo próximo ao que a Fiat vai disponibilizar no mercado em breve com o seu Progetto 363, além da Citroën com seu futuro crossover pequeno nacional (projeto CC21) que chegará ao mercado neste ano.

Ao considerarmos a fala de Pablo Di Si sobre a nova realidade do segmento, existem duas possibilidades para a evolução do Gol em nosso mercado. A primeira delas é que o modelo siga com a silhueta hatch até por conta da proposta mais popular do Gol, um carro que sempre teve a premissa do baixo custo inclusive para atender frotistas e empresas. Em paralelo, a marca trabalharia em um crossover (A0 CUV) de dimensões compactas que nascerá em conjunto com o novo Gol, posicionando a VW em uma nova categoria que ganhará força no Brasil e em diversos mercados globais. 

Claro que nos resta saber se ainda restaria espaço para o Voyage dentro dessa estratégia. O segmento de sedãs ainda é importante e uma das raras categorias que ainda consegue demonstrar certa força frente aos SUVs. Porém, seguindo a fala do executivo da VW sobre a busca dos consumidores por veículos mais completos, talvez caberia ao Virtus atender de forma mais completa o potencial cliente da marca interessado em um três volumes. A conferir na medida em que novas informações surgirem no curto prazo.

Considerando que a Volkswagen já trabalha na adaptação da fábrica de Taubaté para receber a plataforma MQB e mais detalhes sobre o novo investimento da marca estão para ser conhecidos em breve, é provável que o sucessor do Gol seja revelado no início de 2022. Vamos acompanhar de perto!

Volkswagen Gol 2019
Volkswagen Gol 2019
Imagem: Divulgação