VW T-Sport e novo Renault Duster: vale a pena esperar pelos SUVs que estreiam em 2020

VW tem uma ótima carta na manga, enquanto a Renault pode acertar com o Duster turbo
Projeção de Kleber Silva acerca do futuro Volkswagen T-Sport

Projeção de Kleber Silva acerca do futuro Volkswagen T-Sport | Imagem: Kleber Silva

Hoje os SUVs já respondem por um quarto do mercado brasileiro e, no que depender dos consumidores, devem continuar com seu apetite por uma participação cada vez maior.

Se até o início dos anos 2000 o Ford EcoSport reinava absoluto como o único SUV compacto no Brasil, hoje a categoria está cada vez mais inflada com excelentes representantes, isso sem falar também nos SUVs de médio porte liderados pelo bem-sucedido Jeep Compass.

Caso você esteja de olho em um modelo da categoria, mas ainda não tem muita pressa ou está esperando o melhor momento para efetuar a compra, vale a pena aguardar a virada do ano em especial pensando nas novidades que Volkswagen e Renault vão lançar no segmento.

Começando pela marca alemã, a Volkswagen pode causar uma pequena revolução no segmento de SUVs compactos ao trazer para a categoria uma receita que deu muito certo entre as marcas premium. Estamos falando dos SUVs cupê, carroceria que ganhou projeção mundial com o BMW X6 e que agora pode tornar-se acessível a um número maior de consumidores caso todos os rumores sobre o futuro SUV que a VW vai produzir em São Bernardo do Campo (SP) de fato se concretizem.

O designer Kleber Silva preparou duas ilustrações que nos permitem antecipar algumas formas do crossover que será produzido ao lado de Polo e Virtus, compartilhando também a plataforma da dupla.

Informações técnicas sobre a novidade ainda são incipientes, mas, por exclusão, é bem possível que o futuro T-Sport (nome não confirmado, mas que está ganhando força nos bastidores) conte com tamanho semelhante ao T-Cross (4,19 m) ou ligeiramente abaixo disso, uma vez que a Volkswagen também prepara o Tarek para preencher o espaço dos SUVs médios no portfólio da marca. 

Apesar do visual mais arrojado e esportivo, o T-Sport deverá compartilhar itens de acabamento interno e nível de equipamentos com o que encontramos hoje nas linhas Polo e Virtus, assim como o esquema de versões comum à fabricante. Pelo que se ouve nos bastidores, os motores 1.0 TSI e o 1.6 16V são fortes candidatos para figurar abaixo do capô da novidade, deixando o 1.4 TSI apenas para o T-Cross Highline e os primos maiores Tarek e Tiguan Allspace.

Com isso, é esperado que o T-Sport passe a ocupar o posto de SUV de entrada da Volkswagen no Brasil, com versões gravitando no espectro de R$ 70.000 a R$ 90.000. Acima disso, o T-Cross já está se consolidando como a oferta da marca para quem deseja um modelo com nível de equipamentos superior.

Pelo conjunto bem singular que deverá trazer para o segmento de SUVs, certamente o T-Sport é um modelo que promete recompensar a espera. A previsão é que ele seja lançado ainda nos primeiros meses de 2020.

 

Grande destaque do T-Sport, caso o nome escolhido for esse, será o visual SUV-cupê
Grande destaque do T-Sport, caso o nome se concretizar, será o visual SUV-cupê
Imagem: Kleber Silva

 

Outro modelo que deverá estrear no mercado no primeiro semestre do ano que vem é o Renault Duster 2021, que trará um profundo facelift. Além de melhorias mais do que necessárias para a parte interna, o Duster 2021 deverá estrear na gama Renault nacional o motor 1.3 com turbo e injeção direta produzido no Brasil. Desenvolvido em conjunto com a Daimler, trata-se do mesmo propulsor que hoje figura sob o capô do Mercedes-Benz Classe A, entregando ótimos números de potência e torque, além de elevada eficiência. Se a Renault conseguir trazer para o Duster a mesma transmissão de dupla embreagem com 7 marchas que figura no Classe A, teremos um salto em termos de competitividade para o Duster na categoria.

A previsão é que o novo Duster 2021 com o motor 1.3 turbo seja lançado por aqui bem depois da atualização das versões com motor 1.6 16V e câmbio manual ou CVT, juntando-se às configurações aspiradas apenas no segundo semestre do ano que vem.

O Duster 2021 também estreará os mesmos aprimoramentos estéticos que já circulam na Europa, com uma dianteira totalmente revista, com novos faróis, grade, para-choques dianteiro e traseiro, lanternas, entre outros diferenciais. Podemos esperar também um ganho no nível de equipamentos oferecidos para o SUV por aqui. 

Outro ponto importante é que o Duster 2021 deverá preservar a oferta de alguma versão com sistema de tração integral. Caso ela seja associada ao motor 1.3 turbo (o que é mais provável) e chegue com preço competitivo, este que é o principal argumento de venda da gama Sandero, Logan e Duster, o SUV compacto da Renault pode impactar positivamente a categoria a partir do próximo ano. Como é possível constatar, não vão faltar boas opções!

 

Renault Duster 2018
Acima o facelift para o Renault Duster já lançado no mercado europeu
Imagem: Divulgação 

 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!