Próxima geração da Toyota Hilux pode receber motores V6 biturbo e nova plataforma

Recém-lançado Land Cruiser 300 introduziu novidades que deverão ser aproveitadas pela picape e o SUV derivado SW4
Toyota Hilux 2021

Toyota Hilux 2021 | Imagem: Divulgação

Um dos modelos mais emblemáticos da Toyota, o Land Cruiser fez a estreia de sua nova geração (Série 300) nesta semana. Hoje distante do Brasil, vale lembrar que o Toyota Bandeirante, que foi produzido por aqui até 2001, era baseado nas primeiras gerações do modelo japonês (Série BJ).

Com mais de 70 anos de história, nada mais justo que o Land Cruiser 300 se tornasse o responsável por estrear evoluções importantes na gama de utilitários mais robustos da Toyota. Por conta disso, vale a pena dedicarmos atenção especial para as evoluções mecânicas do SUV, uma vez que elas podem ser aplicadas também em modelos como a próxima geração da Hilux e de seu SUV derivado SW4.

Uma novidade muito relevante introduzida pelo Land Cruiser 300 é a nova plataforma GA-F. Ela também está inserida dentro da família TNGA e conta com conceito modular, como a GA-C, que sustenta os projetos do Corolla e do Corolla Cross produzidos no Brasil.

A arquitetura GA-F mantém a tradicional concepção de chassi com longarinas, contudo a plataforma foi concebida com novidades importantes para a redução do peso do conjunto (no caso do Land Cruiser, a massa total foi reduzida em 200 kg na comparação com a Série 200), acompanhada por uma melhor distribuição de peso, centro de gravidade mais baixo e uma melhoria na estrutura de fixação da suspensão.

Segundo a Toyota, as melhorias da plataforma GA-F têm como objetivo melhorar a dirigibilidade dos modelos que serão construídos sobre ela, bem como aprimorar o conforto.

Outra evolução relevante introduzida pelo Land Cruiser 300 foram os novos motores V6 biturbo nas configurações 3.5 a gasolina e 3.3 diesel. Ambos vão trabalhar em conjunto com a transmissão automática de 10 marchas também desenvolvida recentemente pela fabricante japonesa. Os novos conjuntos deverão entregar um nível de eficiência bastante superior aos SUVs e picapes de maior porte da marca.

A transmissão pode ser combinada com tração 4x4 com reduzida e ainda receber bloqueios para os diferenciais. (central, dianteiro ou traseiro). O 3.5 V6 a gasolina entrega 415 cv e 66,2 kgfm de torque, enquanto o 3.3 V6 a diesel oferece 309 cv e nada menos do que 71,3 kgfm de torque.

Até o momento, a previsão é que a próxima geração da Hilux possa estrear em 2024. Considerando as evoluções que as próximas gerações de Ford Ranger e Volkswagen Amarok vão entregar, é muito provável que a nova plataforma e os motores poderão figurar na picape média. Vamos acompanhar todos os detalhes de perto.

Acima a nova geração do Toyota Land Cruiser
Acima a nova geração do Toyota Land Cruiser
Imagem: Divulgação