Análise: qual seria a função de um City hatch na gama nacional da Honda?

Baseado na nova geração do sedan, modelo parece que está nos planos da Honda para o país
Projeção de Kleber Silva para o City hatchback baseado na nova geração do sedan

Projeção de Kleber Silva para o City hatchback baseado na nova geração do sedan | Imagem: Kleber Silva

Sem dúvida uma das notícias recentes que devem marcar a semana está no pedido de patente da Honda envolvendo não só as novas gerações de Fit e City no Brasil, mas também um novo hatch compacto derivado do sedan.

É interessante lembrarmos que em sua longa trajetória o City nasceu como um hatch compacto na década de 1980, tornando-se um sedan apenas na terceira geração global, lançada no fim dos anos 1990.

Ao que tudo indica, a Honda busca recuperar essa história do City com a estreia da mais recente atualização profunda do modelo, que vai contemplar uma opção derivada dois volumes ao lado do sedan compacto. Mas existe necessidade de um modelo como esse na gama Honda atual?

É fato que nos mercado globais de alto volume, seja nos EUA, Europa e até mesmo aqui no Brasil, sempre coube ao Honda Fit mirar em modelos como o Ford Fiesta, Volkswagen Polo, entre outros no segmento de hatches compactos.

Mas com um projeto bem peculiar, afinal o Fit entrega um nível de espaço interno e versatilidade ímpares considerando seu tamanho, ele está muito mais para um monovolume do que um hatch em si, sendo que talvez por conta disso a Honda tenha enxergado aí uma oportunidade de completar os famosos gaps em sua gama.

Ao acrescentar na linha um hatchback convencional, como é o caso do Toyota Yaris, Fiat Argo, entre outros, a Honda pode conquistar um consumidor que é fã desse tipo de modelo e considera que a carroceria em questão já atende suas necessidades em termos de conforto, capacidade de carga no porta-malas, entre outras, não havendo a necessidade de migrar para um Fit. O hatchback inédito, por sua vez, poderia atuar em uma faixa de preço mais acessível. Hoje em dia o Fit parte de R$ 62.800 na versão DX manual e atinge R$ 86.500 na opção EXL automática.  

Informações sobre o City hatch ainda são escassas (ele até mesmo deverá ter um nome próprio), mas é certo apostarmos que muito da parte mecânica da novidade será compartilhada com o sedan. O City em sua nova geração contará com um motor 1.5 mais eficiente, como noticiamos, bem como o 1.0 turbo trabalhando com um câmbio automático CVT também pode figurar sob o capô do futuro compacto.  

Incluindo no modelo um propulsor sobrealimentado, seria possível para a Honda explorar muito mais alguns atributos de esportividade em um hatch convencional do que em um carro como o Fit, que tem um apelo mais familiar e racional. Modelos recentes como a nova geração do Peugeot 208, que deverá ser lançada no Brasil ainda neste ano, mostra que um caminho para preservar os hatches compactos vivos no mercado e afastá-los da “ameaça” dos SUV é exatamente apostar em um design mais arrojado para a carroceria, enfatizando o comportamento dinâmico mais envolvente que esses modelos podem entregar. Segundo informações que circulam pelos bastidores, até mesmo o Renault Sandero, modelo que nasceu focado no baixo custo, deverá ostentar formas mais cativantes para a sua carroceria na próxima geração.

Hatches compactos notadamente voltados ao mercado europeu, como o Opel Corsa, Renault Clio e até mesmo o Toyota Yaris oferecido por lá, deixam claro que esses produtos tornaram-se cada vez mais sofisticados, quase avançando sobre o território dos hatches médios.

Considerando que a Honda conta com unidades produtivas no Brasil e Argentina, não parece algo tão complicado acomodar a produção de mais um modelo na América do Sul. Além disso, quanto maior a concorrência, melhor. Se, de fato, a Honda investir em um City hatch no Brasil, o segmento ficará ainda mais interessante sobretudo pelas boas qualidades que os compactos nacionais entregam hoje em dia. Somando tudo isso com a boa reputação que as marcas japonesas construíram no país, certamente um City hatchback seria uma excelente adição na categoria. Vamos acompanhar!

Projeção de Kleber Silva para o City hatchback baseado na nova geração do sedan
Projeção de Kleber Silva para o City hatchback baseado na nova geração do sedan
Imagem: Kleber Silva

Assine a newsletter semanal do AUTOO!